3 livros que mandei para a escola


O Lili começou na escola e foi pedido três livros para a biblioteca da sala de aula. Na lista de material escolar, colocaram uma vasta lista com sugestões de livros para serem comprados. Eu fui pelos títulos que mais chamaram a minha atenção (confesso), pesquisei como era o livro (bem por cima) e comprei. 

Hoje eu vou compartilhar as minhas escolhas. Inclusive por eu ter encontrado dois deles em PDF para quem quiser imprimir ou ler para o filho como livro digital.



Com recortes e colagens de papéis de revistas e guache, a autora e ilustradora apresenta as dez leis que compõem o código de trânsito do nosso mundinho. O livro, com textos curtos e muita cor, procura despertar a consciência dos pequenos leitores para o respeito e o cumprimento das normas do trânsito, em busca de uma convivência segura e sem acidentes.

Idade Mínima Recomendada: 4 Anos

2. Como o mundo acorda (não encontrei o PDF. Deixei o link para quem quiser comprar).


Este livro ensina o conceito de frações, apresentando com belas ilustrações os cafés da manhã típicos de diversos países do mundo. Um pedaço de bolo, uma fatia de pão simboliza não só uma fração, mas também a alegria de compartilhar comidas deliciosas!

Apesar da turminha do meu filho ter entorno de 4 anos, o livro é recomendado para crianças de 5 ate 8 anos. Mesmo assim estava na lista de opções dos livros da biblioteca da sala. 



O elefantinho cinzento tinha uma dúvida: qual seria a cor do amor? Curioso, perguntou para o avô, para a zebra e para todos os outros animais que encontrava pelo caminho. O dia acabou e o elefantinho cinzento não resolveu a questão. Mas tinha alguém para quem ele ainda não havia perguntado.

Idade sugerida de 3-6 anos.

Ainda estou cogitando comprar os três para a nossa biblioteca de casa. São livros bem coloridos que agregam bastante, na minha opinião. 

Espero que tenha gostado! Até a próxima. 

Recipe | Banana Bread



Faz quase um ano que comprei uma forma e percebi que ainda não tinha feito alguma receita nela. Acho que foi umas daquelas compras que fazemos no calor do momento, imaginando milhões de receitas e que, no final de tudo,  ficam guardadas no fundo do armário só na expectativa de ser usada. 

Escolhi fazer uma receita nova, banana bread. Uma novidade aqui em casa, e também na minha coleção de receitas já feitas. Uma receita americana que eu quis muito fazer para o café da manhã de hoje. Eu sempre estou pensando em comidas afetivas e momentos afetivos, que vão trazer sentimentos bons na vida do meu filho. 

A receita é super simples. Vem aprender a fazer:

Ingredientes:

- 3 bananas maduras (geralmente eu uso a banana nanica).
- 1 ovo.
- 1/2 colher de sobremesa de extrato de baunilha.
- 1 pitada de sal.
- 150g de açúcar.
- 70g de manteiga.
- 1 1/2 xícara de farinha de trigo.
- 1/2 colher de sobremesa de bicarbonato de sódio.
- Canela a gosto.

Modo de fazer:

1. Pré aqueça o forno a 180C. 
2. Comece amassando as bananas, adicione todos os ingredientes e misture tudo.
3. Unte a forma e adicione a massa. 
4. Leve ao forno por aproximadamente 40 minutos ou até o palito sair limpo.

Um adicional super legal é jogar castanhas por cima, chocolate, aveia em flocos grossos, entre outros. Eu optei por jogar chocolate em gostas. Deu um toque super especial ao sabor. 


Como foi a primeira vez que fiz, e também que experimentei, eu não estava esperando muita coisa do resultado. Fui surpreendida positivamente. Juro! A banana bread ficou uma delícia!! Liam comeu três pedaços antes de ir ao colégio. 

Vou fazer mais vezes em casa, porém maneirando nas vezes para não ficar enjoativo. rs

Você já experimentou banana bread? Se não, eu recomendo!

First day of school


Eu nunca me preparei de fato para o primeiro dia no colégio. Na verdade, eu acho que nunca me preparei para nada. Não me preparei para ver ele crescendo tão rápido, não me preparei para o desmame, desfralde e muito menos para o primeiro dia no colégio. Ainda mais da forma que tudo aconteceu. Foi muito rápido. 

Quando comecei a ver o colégio como algo que aconteceria e não teria como fugir, comecei a me preparar para o inicio ser em fevereiro (na minha cabeça era o comum todos começarem ao mesmo tempo. Ilúdida). 
O primeiro dia de aula já era no dia 22, segunda - feira, e foi aquele desespero. Já estava sofrendo por antecipação sem nem saber o que aconteceria ou como seria a adaptação. 


1 dia (22): Acordei extremamente cedo. Algo por voltas das 5:00. Consegui fazer exercício, preparar o café da manhã e fui acordar o Liam. O coração o tempo todo apertadinho e com receio de ficarmos separados, de como ele iria reagir a tudo e como eu também iria lidar com a nossa nova rotina.
Quando entramos no carro e estávamos a caminho do colégio, eu desenhei um coração na mão dele e também na minha. Isso iria nos manter próximos (na teoria) e deixaria ele mais confortável com isso. Também mandei uma foto nossa. 
Na entrada do colégio estava tudo bem. Chegamos um pouco mais cedo, fui com ele até a porta e na hora que ele percebeu que entraria o restante sozinho, fez um beicinho e eu automaticamente comecei a chorar.  
O Liam fez cara de choro e nem deu tempo dele chorar de fato. A coordenadora já pegou ele pelas mãos e o encaminhou para dentro. Conversei com a coordenadora pelo whataspp, queria saber como ele estava e se tinha chorado, Ela disse que sim. Chorou um pouco. 
Fomos buscar perto do horário de saída e eu ganhei um abraço tão forte e apertado. Ele estava com muita saudade. Veio correndo tão rápido para me abraçar que quase caímos.

Dia 2 (23): Foi bem mais tranquilo. Não estávamos 100% adaptados, mas não teve choro na hora de entrar no colégio. Chorou a noite, disse que não queria ir e que queria ficar em casa comigo. Meu coração se partiu ao ouvir isso. É claro que eu queria que ele ficasse comigo em casa, mas essa obrigação de ir com 4 anos, não iria ser possível ele ficar em casa comigo. Foi o dia que o Liam caiu no colégio. 

Dia 3 (24): Mais tranquilo que todos os outros dias. Não teve choro na hora de entrar no colégio. No dia seguinte seria feriado (aniversário de São Paulo), e não teria aula na quinta e na sexta. Depois entraria o sábado e o domingo. Fiquei um pouco apreensiva e sem saber se a adaptação continuaria tranquila. 


Hoje já é a segunda-feira pós feriado e final de semana, Liam foi super bem para o colégio (sem choro), mas confesso que eu quase chorei. rs

Está sendo uma nova rotina, uma nova perspectiva e eu estou conseguindo organizar melhor o dia. Enquanto ele está no colégio eu faz o almoço, limpo o apartamento e cuido da loja. Acho que era um tempo necessário para tudo se ajeitar agora aos 4 anos. Sofri por antecedência?? MUITO! rs 
Foi bem mais tranquilo do que o esperado. 

Reflexão | 30 coisas para fazer antes dos 30

 

No ano de 2018 eu escrevi uma postagem sobre 30 coisas para fazer antes dos 30. Já adianto que falhei muito na concretização de muitas metas. Um pouco compreensível ter deixado as 30 coisas de lado. A lista foi feita em 2018 e em 2020 já fomos todos surpreendidos por uma pandemia. A vida deu um giro muito louco, todo mundo ficou meio perdido e precisou de muita terapia para superar tudo (e alguns nem superaram).

Ser mãe, ter um livro publicado, morar em outro país, acampar, casar ir a algum festival de música e fazer uma grande festa quando completar 30 anos, foram algumas das coisas que estão na lista. Estive pensando em colocar a postagem antiga aqui, mas tem coisas que nação quero compartilhar. 

A crise dos 30 é REAL. rs

Nos últimos meses eu andei analisando tudo o que fiz até hoje, o lugar que estou, o que poderia ter feito melhor e o que posso melhorar daqui para frente. Ser mãe era umas das coisas que eu mais queria. Sou Muti feliz por ter um filho, por ter o Liam comigo. Estou realizada nesta parte. Falta as outras parte ainda. Escrever um livro é um sonho desde sempre. Me achei no nicho que mais combina comigo e, talvez, o livro esteja prestes a sair (spoiler rs).

Eu tive 5 anos para realizar a minha lista, o que não foi muito. Mas perdi o foco muitas vezes. Aos poucos vou retomando o foco nas minhas metas. 

Você já fez uma lista assim? Será que faço outra para antes dos 35? Acho que seria legal rs